Metanalysis S01E03 – Abril de 2020

Publicado por Álvaro França em

Saudações jogadores!

Seguimos em mais um mês de quarentena com muito Pauper (e com muito trabalho para os que estão de home office como eu :P)! Daremos prosseguimento a nossa série de artigos analisando o metagame do Magic Online (MOL). Se você ainda não leu os artigos anteriores, dê uma olhada aqui!

Spoilers | Cardmarket

No mês de abril tivemos três modificações importantes no formato Pauper no MOL. A primeira foi a exclusão dos eventos Showcase para o formato Pauper, que agora foram remanejados para o formato Vintage, o que nos leva a segunda modificação. Vigorando a partir do dia 10 de abril, o formato Pauper passou a ter dois Challenges semanais! Isso mesmo, um Challenge ocorrendo no domingo como já era de praxe, e mais um ocorrendo no sábado. Isso faz com que a quantidade de eventos mensais literalmente dobre, o que é muito bom para as nossas análises pois nos dá séries mais consistentes. A última e não menos importante modificação, foi o lançamento de Ikoria: Lair of Behemoths oficialmente nas plataformas online. A edição trouxe muitos impactos na maioria dos formatos com a mecânica Companion, mas no Pauper, algumas poucas cartinhas trouxeram a tona alguns arquétipos que estavam dormentes no formato como veremos adiante. Vamos às análises!


Abril de 2020

Paranashop | O poder dos jogos eletrônicos durante a pandemia do ...

O mês de abril contou com uma boa gama de eventos no MOL, devido a mudança no calendário implementada no dia 10. Como continuamos em tempos de pandemia, a quantidade de jogadores ingressantes nos eventos continua alta, e o grind para quem se aventura nessa área nunca esteve em épocas tão boas. Essas mudanças tornaram o metagame do mês de abril difícil de se prever e analisar, muitas variáveis foram acrescentadas as nossas contas (novos jogadores, mudança de hábitos, nova edição), e uma boa selva ergueu-se do que parecia ser um metagame mais estável, mas cá estamos nós para tentar destrinchar esses dados e fazer as nossas análises!

No fim do artigo do mês passado, fiz algumas previsões para o mês de abril que foram parcialmente atendidas. Havia apostado em uma subida do Boros Bully (check), e em um metagame mais dividido em algo entre UR Skred (esse foi bem menos do que o esperado) e o Tron (check, veremos a seguir), com aparições por oportunidade de aggros mais velozes como Affinity e Stompy (check e check). Após o último evento do mês de março, o Tron mostrava novamente a sua ascensão, fechando o mês como arquétipo mais escolhido dentre os jogadores do formato. De fato a era Tron parece ter voltado. Claro, como sempre, o metagame tem subdivisões e não há uma soberania clara de um arquétipo em específico, principalmente nas ligas semanas que mostram cada vez mais diversidade. Mas, não podemos virar as costas para o titão do formato, que vem, desde o banimento de Arcum’s Astrolabe, mostrando sua solidez nos resultados e nos percentuais de vitória.


Lightning Bolt · MagicFest 2019 (PF19) #1 · Scryfall Magic: The ...

Logo no início do mês, no evento do dia 5, vimos o Tron não só como arquétipo mais presente do evento, mas também como campeão do evento. 
O segundo arquétipo com mais presença foi o Burn, que até chegou até o Top 8, mas provavelmente deve-se ao efeito de alta quantidade que comentei no Metanalysis S01E02. O arquétipo é forte, mas apresenta um plano de jogo muito linear que, uma vez encontrado um empecilho, perde estabilidade, o famoso “Glass Cannon”. Como nesse evento contamos com muitas cópias desse arquétipo, é comum que pelo menos uma dentre os 104 jogadores, consiga ultrapassar as barreiras do metagame e chegue até os 8 melhores. Novamente deixo claro que em momento nenhum busco tirar o mérito dos pilotos dos arquétipos em terem chegado até tão longe, mas há de se esperar que se metade de um evento for um arquétipo só, ver pelo menos um no top 8 não seria estranho, não é? Uma outra prova disso é que o segundo Burn mais bem colocado do evento não chegou nem ao top 20. 

Os próximo dois arquétipos mais presentes foram, respectivamente, Affinity e Stompy, conforme mencionei que seriam escolhas intuitivas visto o metagame do mês de março. Com eventos repletos de URs, Boros e UBs, aggros mais velozes ganham valor, mas veremos no decorrer do artigo que no desenrolar do mês essas escolhas não ficaram tão famosas.


Guinchado de Guerra / Battle Screech | Busca de Cards | LigaMagic

O evento do dia 7, um Super Qualifier, despontou um arquétipo que comentei no artigo anterior, estar “comendo pelas beiradas” e caçando bons resultados tanto nas ligas quanto nos eventos maiores. O Boros Bully surpreendeu e foi o arquétipo mais presente de todo o evento, preenchendo a fatia de cerca de 20% dos 152 participantes. As mecânicas deste arquétipo vem mostrando valor no metagame, conseguindo concorrer contra aggros, dar trabalho aos midranges azuis e por até mesmo o deck “to beat” Tron em cheque algumas vezes (apesar de raras). Com tantas cópias de um mesmo arquétipo no evento, não era de se esperar menos do que três cópias no top 8. Diferente do Burn, o Boros Bully tem um plano de jogo mais “curvo”, com camadas de dificuldade mais claras, o que potencializa seus resultados, e por isso, pode-se dizer que seus resultados não são apenas pela quantidade e sim pela sua qualidade. Parece incoerente dar um discurso diferente para uma situação semelhante, mas estamos analisando arquétipos diferentes. O Burn foi o segundo arquétipo mais presente, mas o seu melhor colocado nem sequer chegou ao top 20. O Boros Bully por outro lado teve oito cópias no top 20. Essa é uma prova clara que o deck é mais qualidade do que quantidade em si, e vamos ver esse potencial nos eventos adiante.

Familiar de Sunscape / Sunscape Familiar | Busca de Cards | LigaMagic

Nesse mesmo evento, vale salientar, o jogador Entropy263 ficou em 7º lugar pilotando o arquétipo UW Familiar, que comentei no artigo passado ser um arquétipo de grande potencial e, até o fim de março, era o arquétipo com maior percentual de vitórias nos eventos. Nesse evento mesmo, com apenas quatro cópias (e claro, nas mãos de um jogador já comprovadamente competente), chegou aos 8 melhores, e vem mostrando esses resultados em alguns eventos passados. O UW Familiars é um arquétipo com várias camadas de dificuldade, o que afasta um pouco os jogadores da escolha de pilotá-lo, sobretudo no MOL onde jogadas em loop ou demasiadamente repetitivas acabam por te consumir tempo, recurso crucial para garantir a vitória, ou seja, se você não estiver muito bem habituado aos atalhos e a jogabilidade do MOL, muito provavelmente vai perder mais tempo fazendo jogadas desnecessárias do que caminhando rumo a vitória. O tempo é de fato algo crucial no MOL, que acaba por colocar em segundo plano arquétipo muito bons que poderiam estar fazendo resultados, mas isso é assunto para um outro post! O importante a saber aqui é que não se pode subestimar o UW Familiars, talvez seja um dos combos mais sólidos do formato.


No evento seguinte, o Showcase do dia 12/04/2020, tivemos novamente como arquétipo mais presente o Boros Bully, seguido do Tron e, em terceiro, o Burn. Neste evento o Boros Bully ocupou uma parcela muito similar a ocupada pelo mesmo arquétipo no evento anterior, cerca de 18%. Apesar disso, não houveram cópias do arquétipo no top 8, tendo o melhor colocado do arquétipo na 12ª posição. 

O campeão do evento foi, novamente, o Tron, seguido de um MonoU Delver. Importante ressaltar novamente que tivemos novamente um UW Familiars no top 8, dessa vez em 8º lugar e pilotado pelo A_AdeptoTerra, jogador que normalmente pilota Tron mas quem tem optado por essa lista nos últimos tempos, tanto nos challenges quanto nas ligas.

Outro ponto importante a se considerar nesse evento é que, novamente, os jogadores apostaram no Boros Bully como um arquétipo competente para o evento, mas não obtiveram resultados tão bons, o que nos faz crer que no próximo evento esse arquétipo já não seria tão escolhido, certo? Errado.


Torre de Urza / Urza's Tower | Busca de Cards | LigaMagic

No evento do dia 14/04/2020, um Super Qualifier, novamente vemos o Boros Bully como arquétipo mais presente, ocupando mais de 20% do evento que contou com 147 jogadores, e tomando também o trono de campeão. O segundo deck mais escolhido foi, novamente também, o Tron, seguido do MonoU Delver em terceiro lugar. Não se pode subestimar o Tron, por mais que o arquétipo não se mostre a principal escolha dentre os jogadores em todos os eventos, vem galgando bons resultados em praticamente todos os eventos, e neste não foi diferente, colocando duas cópias do arquétipo no top 8. 

Novamente, importante ressaltar que tivemos mais uma cópia de Familiars no top 8, dessa vez um 5c Familiars, pilotado pelo jogador Raptor56, que já apresenta um bom histórico de utilização de listas não convencionais com mais de duas cores, e que conseguem fazer bons resultados. Entretanto, o core do baralho ainda é um Familiars, o que reforça para nós o potencial que essa lista possui, mesmo em uma plataforma que não é amigável à mecânica que o arquétipo propõe. O arquétipo ficou em 4º lugar, mostrando que a paciência em pilotar a lista é bem recompensada.

Um evento repleto de Trons e Boros nos leva a crer que o metagame tenderá a buscar um ponto mais baseado em aggros mais rápidos como Affinity e GW Auras para bater de frente com os Boros, e midranges azuis para segurar a onda dos Trons, correto? Bom, mais ou menos.


No evento do dia 18/04/2020, tivemos como campeão Affinity (que bate com a premissa de muitos Boros do evento passado), apesar dos arquétipos mais presentes terem continuado a ser o Tron e o Boros Bully, dessa vez em primeiro e segundo lugares, respectivamente. O Affinity foi o terceiro arquétipo mais presente, mas com apenas cinco cópias em todo o evento (cerca de 10%), que contou com 49 jogadores. Os eventos do sábado estão mostrando número menores, provavelmente pela tradição dos jogadores que já se acostumaram a jogar o Challenge nos domingos, e também pelo investimento, ja que o Challenge é um evento relativamente caro no MOL e jogar em ambos os dias não é para todos.

Esse foi o primeiro evento do mês que mostrou um racional mais claro na evolução do metagame, quanto aos resultados dos eventos anteriores. Apesar de em menor número, Affinity, GW Auras (apenas 1 cópia em todo o evento) e UR Skred (apenas 3 cópias em todo o evento) tiveram bons resultados. Esses dois últimos nas mãos do BRs _rEPTILIUM e carvs, que respectivamente alcançaram o quinto e o terceiro lugar do top 8. Pela quantidade menor de jogadores também, a incisão desses arquétipos em um metagame favorável fica mais fácil, visto que, em maior número, seus good matchs tem mais chance de aparecer do que, em menor número, seus bad matchs. Mas nisso, temos o match do Boros Bully/Monarch contra os midranges azuis, UR Skred, MonoU Delver e UB Next Level Drops. Esse é um matchup acirrado, há uma tendência de vantagem dos Boros sob os demais, visto a quantidade de spot removals (Galvanic Blast,Lightning Bolt,Firebolt), mass removals (Electrickery) e o acesso a “oito Pyroblasts”, se levarmos em conta a possibilidade da inclusão de Red Elemental Blast. Por esse motivo, muitos boros ainda conseguiram chegar ao top 8, ocupando uma posição com o Boros Monarch e duas com o Boros Bully, deixando duas posições para os midranges azuis, uma para o UR Skred e uma para o UB Next Level Drops, que somados em presença junto ao MonoU Delver, possuíam dez cópias em todo o evento.

Bom, os jogadores mostraram que entenderam, que muitos Boros levam a mais GW Auras e Affinitys, e que muitos Trons leva a mais MonoU Delvers, UR Skreds e UB Next Level Drops. Metagame ficou claro, e agora os ciclos continuam, certo? Erradíssimo.


Myr Enforcer · Mirrodin (MRD) #211 · Scryfall Magic: The Gathering ...

No evento do dia 19/04/2020, domingo, tivemos mais uma vez o Boros Bully e o Tron como arquétipos mais presentes, em primeiro e segundo lugar respectivamente, tendo como campeão um Tron que, nas mãos do Heisen01, fez o incrível score de 10-0. Estes dois arquétipos, somados em quantidades, ocuparam mais de 30% do evento que contou com 90 jogadores. O Tron ocupou três posições no top 8, sendo uma a posição do campeção, e o Boros Bully ocupou o quinto e o oitavo lugar. E segundo lugar ficou com o terceiro arquétipo mais presente do evento, o Affinity, seguido de um UB Next Level Drops e de um MonoU Delver, respectivamente em terceiro e quarto lugares. Isso mostra que a “memória” dos jogadores a respeito do evento anterior não está totalmente apagada. De fato o Affinity, o UR Skred, o MonoU Delver e o UB Next Level Drops apresentam bons jogos em um metagame repleto de Trons e Boros, e não foi atoa que chegaram até o top 8 mesmo tendo poucas cópias de cada em todo o evento, quando comparadas aos mais de 30% dos dois mais jogados. Nesse evento em específico, conseguimos ver que o efeito da quantidade sob a qualidade acomete até os melhores arquétipos. Era muito improvável que pelo menos uma cópia do Boros e do Tron não alcançassem o top 8. Se fossem arquétipos mais lineares, com poucas respostas, com planos de jogo muito simplórias, talvez fosse mais provável, mas sendo arquétipos que tem acesso a bons sideboards, a planos de jogo variados, a ferramentas que ajudam contra a maior parte do metagame, fica muito difícil não chegarem a boas posições. E assim, sendo ambos arquétipos de alto poder nesse metagame, não é de se estranhar que mais de uma cópia fosse até as finais do evento. A qualidade dita a incisão, e a quantidade a amplitude da presença dos arquétipos entre os melhores.


O evento do dia  25/04/2020 teve um comportamentos bem similar aos eventos anteriores, muitos Trons, muitos Boros, midranges azuis e Affinitys tentando a incisão cirúrgica no metagame contra os titãs e resultados divididos entre esses arquétipos basicamente, com o Tron sendo campeão mais uma vez. 

Sismo Glacial / Icequake | Busca de Cards | LigaMagic

Nesse evento entretanto, vale ressaltar, um UB Land Destruction fez top 4. Foi a única cópia em todo o evento, com um aproveitamento até melhor que o arquétipo campeão ma relação vitórias x quantidade. Há de entender já que o piloto buscava ter vantagem em um metagame repleto de Trons, e o call foi correto. O deck de fato tem uma certa vantagem contra o Tron quando pilotado corretamente. A questão aqui é que, além do deck ter uma certa desvantagem contra outros arquétipos, como o MonoU Delver que pode simplesmente anular um land destruct no momento correto e quebrar o ciclo do plano de jogo do arquétipo, ou um Affinity/Stompy que consegue jogar com poucos terrenos em jogo, ele tem baixa presença no metagame. Isso significa que a chance de um oponente não entender ao certo o seu plano de jogo ou o arquétipo que está enfrentando é grande, criando assim um efeito “vitória pela surpresa”, que faz com que o oponente faça jogadas menos otimizadas por não entender o que está enfrentando, ou apenas perca sem ter uma boa resposta contra o deck, pois muito provavelmente não tem um sideboard adequado para a situação. Essa é uma estratégia que funciona, escolher um arquétipo pouco conhecido ou um Rogue, buscando desviar dos sideboards e conseguir capturar vitórias no fator surpresa. O problema é que essa estratégia só funciona uma vez a cada X períodos de tempo, sendo X o tempo necessário para os jogadores simplesmente esquecerem que esse arquétipo fez resultado em algum momento. E é isso que vemos no evento seguinte.


No dia 26/04/2020, tivemos o último evento do mês. Neste, apareceram duas cópias do UB Land Destruction que fez top 4 no evento anterior. Mas, como já esperávamos, nenhum dos dois fez um bom resultado. Mesmo com literalmente o dobro da presença, o arquétipo não conseguiu ir muito longe, fazendo um resultado combinado de ambos os pilotos de 2-7. 

O campeão deste evento foi novamente o Tron, seguido de um outro Tron em segundo lugar. Os jogadores decidiram pelo split de premiação na final e não jogaram, finalizando ambos com o score de 8-2. A essa altura você já deve ter percebido que o Tron ganhou 6 dos 8 eventos do mês, finalizando como arquétipo com maior número de vitórias do mês.

CICLOPE DE NIVIX / NIVIX CYCLOPS (LABERINTO DEL DRAGON) - El ...

Apesar do Tron ter sido novamente o campeão, pudemos ver pela primeira vez um top 8 diversificado em seu todo. Após um longo período de hiato, tivemos não um, mas dois UR Blitz no top 8! Um deles pilotado pelo BR Amoras27. Eu particularmente adoro o arquétipo e fico sempre contente quando vejo um bom resultado dele. Mas confesso que, apesar de ser um call correto para um metagame repleto de Trons (um combo que pode matar, com backup, no 3º turno), o fator surpresa pesou mais que o fato qualidade e muitas das matchs devem ter sido resolvidas basicamente pela falta de boas respostas dos oponentes. Como vimos, vitória pela surpresa é uma estratégia válida, mas que só funciona uma vez a cada período de tempo (que foi possível comprovar no evento do dia 02/05/2020, que apesar de ser no mês de maio, já tem resultados disponíveis na data de publicação deste artigo, e contou com 0 cópias do UR Blitz).

Além do UR Blitz, um novo arquétipo, dormente no metagame a algum tempo em versões menos consistentes, apareceu em 8º lugar no evento. Estou falando do Cycle Storm, lista introduzida inicialmente no canal do Caleb Gannon no dia 21 de abril, e difundida nas ligas desde então. A lista recebeu um suporte em Ikoria, e comentarei mais a respeito dela adiante nesse artigo.


Enfim, vamos aos números finais de abril!

Resultados Referentes aos Challenges e Showcases do MOL [1]

Sendo:
*Arquétipo: Nome dado ao arquétipo analisado
*Qtd: Quantidade presente do arquétipo nos eventos analisados
*W: Quantidade de vitórias do arquétipo nos eventos analisados
*L: Quantidade de derrotas do arquétipo nos eventos analisados
*%W: Percentual de vitória do arquétipo nos eventos analisados (W/(W+L))
*%W_Smooth: Percentual REAL de vitória do arquétipo nos eventos analisados, corrigido com Additive Smoothing
*Qtd(%): Quantidade presente do arquétipo nos eventos analisados, em percentual
*Top8s: Quantidade de vagas no top 8 ocupadas pelo arquétipo nos eventos analisados
*Campeão: Quantidade de vezes em que o arquétipo analisado foi campeão no eventos analisados


E um pouco de gráficos para melhorar a vizualização!

Top 10 arquétipos de Abril de 2020 [1]

Dos dados analisados, podemos tirar algumas conclusões. A primeira delas é que, apesar de ser o arquétipo mais presente no mês, o Boros Bully não foi o arquétipo a ter mais vitórias em eventos. Também teve menos presença em top 8s e um menor percentual de vitórias. 

Teoria explica como Ultron pode retornar como grande vilão da Marvel

A segunda conclusão que podemos tirar é que a Era de Ul-Tron (heh) voltou com tudo. Em segundo lugar na escolha dos jogadores, o arquétipo mostra o maior percentual de vitórias dentre o top 10 dos mais presentes no metagame, e o maior número de vitórias em eventos também. Com 17 posições em top 8, o arquétipo venceu 6 dos 8 eventos do mês, totalizando um aproveitamento de 75% de troféus ceifados de seus oponentes. Este é um número tanto animador do ponto de vista de um piloto de Tron, quanto preocupante do ponto de vista de um possível banimento. Já comentei em vários momentos e artigos do nosso blog que sou totalmente contra o banimento descabido sem o devido planejamento, mas também reconheço que um dos fatores que acende uma luz de alerta na WotC é um arquétipo que, além de estar sempre aparecendo em primeiro lugar, mantém com consistência um percentual de vitórias maior que 50%. Eu realmente espero que novos arquétipos atenuem um pouco a pressão que o Tron exerce no metagame e alivie o peso do martelo dos banimentos, mas vamos analisar os próximos meses.

A terceira e última conclusão que levanto é o fato de que o Stompy, mesmo com menos presença no metagame, apresentou um percentual de vitórias ainda maior que o terceiro, quarto e quinto arquétipo mais presente. No mês passado o arquétipo chegou a ter um percentual de vitórias superior até mesmo ao do Tron. Isso mostra  não só o potencial do arquétipo, como a possibilidade de que um aumento na sua presença pode trazer o metagame a um ponto totalmente diferente do visto agora.

Por fim, gostaria de apontar novamente a dificuldade de se buscar as relações no comportamento do metagame neste mês. Cheguei a conclusão de que o aumento no número de jogadores no MOL, e o aumento no número de eventos, causaram um comportamento “hiperelástico” do metagame, onde o mesmo é “flexionado” com constância a sofrer alterações (como vimos nos resultados do Affinity, MonoU Delver e etc), mas demora a responder. Isso nos leva a ciclos mais longos do metagame, ou seja, ondas de mudanças menores ocorrendo entre espaços mais longos de tempo. 


Spotlights Abril/20

Drannith Stinger (Ikoria: Lair of Behemoths) - Gatherer - Magic ...

O principal spotlight de abril vai para o Cycle Storm que citei anteriormente. O arquétipo já pairou pelo metagame algumas vezes em versões menos consistentes, tentando a estratégia da vitória pela surpresa. Com a inclusão de Ikoria: Lair of Behemoths na pool do formato, o arquétipo recebeu um suporte e acabou ganhando destaque após a publicação do video do Caleb Gannon. Basicamente, o arquétipo busca reciclar várias criaturas, acumular storm, executar um Reaping the Graves grande junto a um Songs of the Damned, e repetir o processo até que se possa vencer com Haunting Misery, Consume Spirit ou mesmo o Drannith Stinger

Veja que o suporte que o deck recebeu foi nada mais do que um punhado de cartas com custo baixo de reciclar. As demais cartas, inclusive os motores que possibilitam o combo a funcionar, já existiam no formato desde antes. Isso deixa claro para nós que o formato não precisa de muito para receber novos arquétipos, um pequeno suporte que seja já pode trazer muitas mudanças. Pensemos nisso antes de banimentos!


Expectativas para Maio/20

Visto os ciclos mais longos de mudança que comentei anteriormente, espero que o maio seja bem similar ao abril. Vai demorar um tempo ainda para que o metagame se mostre propenso a uma mudança, talvez 4 a 6 eventos. Até lá, veremos ainda muitos Trons, alguns Affinitys tentando se aproveitar dos Trons, alguns Boros fazendo o meio de campo enquanto alguns midranges azuis tentam cortar pela direita e ceifar algumas vitórias.

E aí, concorda? Deixe seus comentários aqui ou no Facebook!


Enfim é isso, o mês de abril foi marcado por um aumento na quantidade de eventos e mudanças devido a inclusão de Ikoria, com o Tron de volta nas paradas firme e forte!! Todas as listas citadas estão nos links postados semanalmente na nossa página no Facebook! Nos vemos no próximo artigo!

Até breve!

Fontes

[1] Dados retirados do Challenge Project.


Álvaro França

Formado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal Fluminense, trabalha como cientista de dados no mercado de energia e joga Magic:The Gathering desde 1998, com ênfase no formato Pauper desde 2009. Aventurou-se em vários card games e demais jogos de estratégia durante a vida e acumulou largo conhecimento na teoria e prática desse tipo de jogo.

1 comentário

Metanalysis S01E04 – Maio de 2020 · junho 5, 2020 às 14:40

[…] presente, apesar de não ter tido o maior percentual de vitórias. Assim, no fim do Metanalysis do mês passado, comentei que devido a maior entrada de jogadores no MOL, e a maior quantidade de eventos, o […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *