Metanalysis S01E08 – Setembro de 2020

Publicado por Álvaro França em

Metanalysis S01E08

Saudações jogadores!

Retornamos ao Metanalysis! A nossa análise mensal do metagame dos eventos do Magic Online! Vamos analisar os dados do mês de setembro e observar o desempenho dos arquétipos que apareceram este mês!

Antes de mais nada, vocês sabiam que também estamos nas redes sociais? Só clicar nos ícones que ficam aqui na lateral da página e acompanhar todas as novidades mais relavantes do formato Pauper!

Relembrando…

No mês de agosto vimos, de início, o Tron mostrando listas mais alinhadas entre os jogadores e já abusando das ferramentas que os downgrades de Double Masters trouxeram. Vimos também, logo depois, uma luta entre Boros Monarch, UB Faeries e alguns aggros para se tornarem mais presentes no metagame. Finalizamos o mês com uma perspectiva de que o início do mês de setembro trouxesse uma leve retomada do Tron, e uma queda nos midranges, o que daria espaço para que alguns aggros ganhassem destaque.

Vamos ver agora como foi o comportamento do metagame do mês de setembro, e analisar se as nossas previsões se concretizaram. 


Setembro de 2020

Vou começar o artigo desse mês com uma abordagem diferente. Para sermos mais sucintos, vou trazer, primeiramente, os números de fechamento do mês de setembro! Tivemos um total de 9 eventos (8 Challenges e 1 Qualifier), 570 inscritos e 1648 jogos para analisarmos!

metanalysis-s01e08-tabela
metanalysis-s01e08-qtd
metanalysis-s01e08-%W

Metagame por quantidades – Dados provenientes do Challenge Project [1]

%W Smoot = Percentual de vitórias corrigido pelo additive smoothing [2]

Um primeiro ponto de atenção é nas quantidades. Vemos que o Tron perde o trono do mês anterior de arquétipo mais presente, para o novo queridinho dos jogadores, o UB Faeries. O terceiro mais presente é o Stompy, que desempenha um importante papel de regulador do metagame como o aggro mais estável até o momento.

Excalibur cards: UB Faeries Pauper

Um segundo ponto de atenção é no percentual de vitórias. Conforme pode ser visto, o top 3 em quantidades possui um igual percentual de vitórias. O maior percentual de vitórias do mês ficou a cargo do Boros Bully, arquétipo que andava sumido há algum tempo, aparecendo de forma pontual nos eventos, mas que no mês anterior já mostrava promissores resultados em suas aparições. Com um metagame voltado a midranges, era natural que aggros tivessem um desempenho um pouco melhor. Além disso, apesar de ocupar apenas o sexto lugar em presença, o Boros Monarch conseguiu se igualar em percentual de vitórias aos demais do top 3. 

Um terceiro ponto de atenção, que é necessário citar, vai para o MonoG Walls Combo. Comentamos a respeito desse arquétipo muitas vezes nos últimos meses, apontando ser um arquétipo de grande potencial nesse metagame. E os resultados vêm convergindo para as nossas análises. Com quantidades bem superiores às observadas nos meses anteriores, vemos um arquétipo não só presente, mas com bons percentuais de vitória. O mesmo aplica-se ao UB Faeries, que no mês passado já deixava de ser só uma variação de outro arquétipo.

Com exceção do Affinity, do Burn, e do Boros Bully, podemos ver que os percentuais de vitória dos arquétipos mais presentes foram bem próximos, quando não iguais. Esse é um forte indicativo de que o metagame está em equilíbrio quanto a efetividade dos arquétipos. Isso pode ser melhor visto no gráfico de arquétipos por percentual de vitórias.

Equilíbrio entre vida pessoal e profissional: como encontrar? - Carreira X  - Você exponencial

Quando selecionamos os 10 arquétipos com maior percentual de vitórias no metagame, vemos uma curva bem suave com valores bem semelhantes. Isso é visto mesmo quando excluímos possíveis outliers por baixa quantidade de análise como o Rakdos Midrange e o W Tron. Este último, por sinal, caiu bastante em número quando comparado aos meses anteriores, muito provavelmente por seu principal piloto, o Mathonical, ter optado por jogar com outros arquétipos, principalmente o MonoG Walls Combo. Enfim, podemos ver percentuais bem parecidos, o que, novamente, indica uma estabilidade e equilíbrio quanto a efetividade dos arquétipos do metagame.

Thorn of the Black Rose | Thorn of the Black Rose - Magic: the Gathering MTG

Por último, apesar de ter aparecido apenas uma vez, deixo um indicativo positivo ao Rakdos Midrange. Com ferramentas bem úteis contra os arquétipos mais presentes, o arquétipo vem aparecendo nas ligas e mostrado certo potencial. Mas, a presença é ínfima, e assim fica impossível ter um veredito assertivo quanto a sua efetividade. Apenas em teoria, analisando a lista e o metagame, entende-se que o arquétipo tem boas ferramentas, mas precisamos de mais elementos para que a análise seja feita com mais qualidade.


Primeira Quinzena de Setembro

Analisando o metagame do mês de forma um pouco mais detalhada, podemos entender melhor as escolhas feitas, sua motivação, e estipular uma previsão a respeito delas.

Na primeira semana tivemos uma alternância clara entre midranges e aggros, com Tron sempre no top 3 em presença. No evento do dia 5 tivemos maioria em midranges no top 8, com um aggro, o Stompy, como campeão. No dia seguinte, vimos uma igualdade entre o número de midranges e aggros, e um combo no top 8, com um Tron como campeão.

Fica claro que, na presença de mais midranges, os aggros conseguem tirar proveito e galgar melhores posições. Analogamente, quando temos mais aggros em presença, o Tron consegue tirar proveito e galgar melhores colocações, como no evento do dia 6 em que foi campeão. Claro que, como sempre digo, o peso da habilidade do piloto sempre tem um grande peso nos resultados. Nesse caso, o jogador campeão com o Tron foi o mlovbo, já conhecido por jogar com esse arquétipo e já citado nos nossos artigos dos meses anteriores.

Mnemonic W.. | THS: $0.19 |$0.35

Na segunda semana, como resposta a boa quantidade de aggros no evento anterior (Burn foi o arquétipo mais presente), tivemos novamente o Tron como o arquétipo mais presente no evento do dia 12. Apesar disso, o campeão foi um Boros Monarch, pilotado pelo brasileiro Leobertucci. O segundo foi novamente o mlovbo pilotando o Tron. Tivemos uma maioria de midranges no top 8, mas a quantidade de Trons no evento acabou inibindo os aggros de chegarem entre os oito melhores e acabamos por ter apenas um aggro no top 8 (novamente um Stompy).

No dia seguinte, dia 13, como resposta a quantidade de Trons no evento anterior, vimos uma alta no UB Faeries, que não só foi o arquétipo mais presente no evento, como também foi o campeão. O Tron apareceu no top 8 uma vez, e dois aggros ocuparam a sétima e oitava posição (um Stompy e um Burn, respectivamente). 

Importante salientar que, apesar de ser o top percentual de vitórias do mês, o Boros Bully não apareceu nenhuma vez nesta primeira quinzena dentre os 8 melhores. O que já deixa claro para nós que a segunda quinzena do mês deve apresentar uma mudança de comportamento no metagame, e veremos a seguir.

Em resumo, podemos concluir que os grandes fiscais do meta nesta primeira quinzena foram o top 3 em quantidade, Tron, UB Faeries e Stompy. Quando midranges ficam em alta, tendemos a mais aggros no evento seguinte. Quando aggros ficam em alta, tendemos a mais Trons no próximo evento. E por fim, quando Trons ficam em alta, tendemos a mais midranges no evento seguinte. Veremos mais a respeito desses dados ao final do artigo.


Segunda Quinzena de Setembro

Na segunda quinzena tivemos não quatro como de costume, mas cinco eventos. Isso porque no dia 20 tivemos um evento chamado Split Championship que classificava jogadores para o Pro Tour e só poderia ser jogado mediante a inscrição com Qualifier Points. Chegaremos lá!

Skarrgan Pit-Skulk | Esquiva-Fosso de Skarrgan - Magic: the Gathering MTG

Na primeira semana da segunda quinzena tivemos novamente a alternância entre aggros e midranges. No evento do dia 19 tivemos o Stompy como o arquétipo mais presente, seguido do UB Faeries e do Tron. Contudo, o Tron foi o campeão do evento, nas mãos do mlovbo novamente, dando o segundo lugar a um Affinity. Tivemos ainda outro Tron no top 8, em oitavo lugar, pilotado pelo Calpine. Ao todo forma dois controls, dois aggros, três midranges e um combo no top 8. Isso confirma nossas expectativas de que na presença de mais aggros, o Tron tende a apresentar melhores resultados.

No dia 20 tivemos dois eventos, o Challenge e o Split Championship. Devemos analisar os dois eventos de forma separada aqui. 

O Split Championship (SC), por ser um evento que demanda Qualifier Points para inscrição, e consequentemente conter alguns jogadores que normalmente não fazem parte do metagame convencional, não entra no ciclo natural dos Challenges do Magic Online. Entretanto, pela natureza competitiva e pela quantidade de inscritos, vale a análise.

O evento contou com 121 inscritos, e teve como top 3 em quantidades o UB Faeries, o Tron e o Burn, respectivamente. Um metagame bem influenciado pelo ciclo natural de eventos, mas ligeiramente diferente. O campeão do evento foi um Jeskai Affinity com o piloto uspdudes, dando o segundo lugar a um UB Faeries com o medvedev. No geral, o top 8 foi bem equilibrado. Tivemos dois aggros, dois midranges, um combo (UW Familiars do saidin.raken, conhecido por jogar apenas com esse arquétipo) e três controls (ambos Tron, um deles do mlovbo, que já apresentou resultados relevantes com o arquétipo neste e nos meses passados, e outro com o brasileiro MatheusPonciano, que ficou em terceiro lugar). 

Podemos ver que, apesar de ser um evento à parte, o SC contou com jogadores famosos no ciclo convencional, e arquétipos que estavam em baixa nos resultados até então. Este foi o primeiro evento em que o Boros Bully fez top 8 (sexto lugar) com o jogador Store_Shop17, que não sei ao certo mas pelo nick parece ser a conta de alguma loja. Além disso, o arquétipo ocupou apenas 3% do metagame do evento, mostrando que o seu resultado foi menos influenciado pela quantidade e mais pela qualidade. Outros arquétipos como o próprio UB Faeries e o Tron ocuparam de 15 a 20% do metagame do evento, o que justificaria mais cópias chegando aos melhores colocados.  No geral, o evento foi bem equilibrado e mostrou que o metagame está balanceado no momento. 

Voltando ao ciclo do Challenge, no evento do dia 20, tivemos um metagame muito similar ao do dia anterior. Parte disso deve-se ao fato de termos dois eventos de grande porte no mesmo dia, o que inibiu alguns jogadores de jogarem os dois, e acabarem por dar mais atenção ao evento que premiasse melhor. Parte disso deve-se também ao equilíbrio em que o metagame se encontra, propenso a causar menos perturbações na escolha dos jogadores. Tivemos como campeão um UB Faeries pilotado pelo Oscar_Franco, que parece ter deixado o Tron de lado por uns tempos desde o final do mês passado, e em segundo lugar um Boros Monarch.

Sinew Sliver | Fractius do Tendão - Magic: the Gathering MTG

Esse evento teve uma distribuição diferente no top 8. Mais da metade eram aggros, dentre eles tivemos, inclusive, GWr Slivers e Affinitys, além dos já citado anteriormente. Tivemos também a segunda aparição do Boros Bully, cravando o oitavo lugar nas mãos do jogador Lenny, que tem um bom histórico de partidas com esse arquétipo. Apesar da peculiaridade deste evento ter ocorrido simultaneamente ao SC, podemos dizer que houve um breakpoint, com uma tendência de mudança para um metagame mais aggro do que visto na primeira quinzena do mês.

Assim, na segunda semana da segunda quinzena, pudemos ver com mais clareza essa mudança para um metagame mais aggro. No dia 26, apesar do Tron ter sido o arquétipo mais presente e ocupado a primeira e segunda colocação (SanPop e Oldmac, respectivamente), tivemos quatro aggros no top 8, sendo dois pilotados pelos brasileiros rEPTILIUM_ (GW Auras) e bnpbnp (Stompy). Esse foi o terceiro evento em que vimos o Boros Bully no top 8, em sexto lugar nas mãos do Oceansoul92. Com a mudança de ciclo no metagame, é natural que esse arquétipo encontre melhores oportunidades de fazer bons resultados, visto que apesar de ser considerado um aggro, possui recursos para lidar com outros aggros que normalmente arquétipos dessa classificação não tem. 

Return of Ninja Bear Delver - ChannelFireball - Magic: The Gathering  Strategy, Singles, Cards, Decks

Tivemos ainda o TopGrinder em terceiro lugar, novamente com o UR Skred (opção recorrente desse jogador) e um UB Faeries do jogador Treno em sétimo lugar. Fica clara mais uma vez a tendência de que, em presença de mais aggros, Trons tendem a terem melhores resultados, principalmente quando pilotados por jogadores que já estão acostumados a esse arquétipo. Além disso, reafirma-se também que, após um evento com mais aggros, mais Trons tendem a aparecer, e consequentemente menos midranges.

Por fim, no último evento do mês, dia 27, como resposta natural ao metagame do evento anterior que teve alta nos Trons, o arquétipo mais presente foi o UB Faeries, que teve uma cópia no top 8 em sétimo lugar. Entretanto, o Tron, que neste evento teve quase metade da presença do UB Faeries, conseguiu galgar três posições, em segundo, terceiro e quarto lugar. Além disso, tivemos também um W Tron em sexto. Quase todos estes arquétipos foram pilotados por jogadores já conhecidos pela escolha, como o Heisen01, mlovbo e billster47.

MTGNexus - Rally the Peasants Art by Jaime Jones

O segundo arquétipo mais presente do evento foi o Stompy, que apesar de não ter levado nenhuma cópia ao top 8, serviu novamente como regulador, impedindo que os midranges fossem muito longe. O campeão do evento foi o Boros Bully, primeira vez em primeiro lugar no mês, e com tendências de ainda mostrar as caras no futuro.

No final, nossa tríade se confirma novamente. Em eventos com mais midranges, aggros tendem a ter melhores resultados. Quando aggros vão muito longe, Trons aproveitam-se dessa oportunidade para galgar melhores posições. Isso pode ser visto de maneira mais clara no gráfico abaixo.

metanalysis-s01e08-tron-stompy-ubfaeries

Quantidades Tron x UB Faeries x Stompy

Conseguem perceber? Nos eventos em que Tron aparece em alta, vemos uma tendência de mais UB’s no próximo evento. Quando Stompys estão em alta, vemos uma tendência de mais Trons no próximo evento. Por fim, quando UB’s estão em alta, vemos uma tendência de mais Stompys no próximo evento. Esse último acaba por não se confirmar em todos os casos, mas deixa claro uma tendência de ocorrência.

Isso porque cada caso tem uma “amplitude” diferente. Chamo de amplitude o tempo em que o metagame demora para responder ao resultado dos eventos. Esse valor não é constante, mas em tendência, vemos que o Tron e o UB te amplitudes maiores (demoram mais para responder ao metagame), enquanto o Stompy é mais errático e tende a responder com mais agilidade. Essa é uma característica dos aggros no geral. Como são arquétipos que tendem a ser mais “lineares”, a confiabilidade que os jogadores coloca neles não é tão alta. O jogador se sente mais à vontade quando consegue ter respostas claras às várias situações de jogo, o que não é muito comum nos aggros.

No fim, tudo isso é controlado por um inconsciente coletivo entre os participantes dos eventos, que varia de acordo com o evento (nem todos eventos são compostos pelos mesmos jogadores, apesar de alguns participarem com frequência), e com a volatilidade do metagame. Por isso analisamos a tendência e não as métricas exatas. As variações que a inclusão ou não de alguns jogadores, e a escolha de arquétipo de cada um, causam no metagame, geram incertezas o suficientes para que as métricas não tenham cálculo exato, mas não conseguem esconder a tendência, que é sempre o nosso foco de análise nos nossos artigos.

Por fim, gostaria de deixar para vocês uma métrica que não havia usado ainda mas acredito ser de importância para a nossa análise. A ideia foi do Raphael Martinez do Magic Alternativo!

metanalysis-s01e08-taxa-de-conversao

Taxa de Conversão Top8/Top1

O que tento mostrar nessa tabela é a taxa de conversão em top 8 e top 1 desses arquétipos. Selecionei os 4 pois foram os de maior destaque do mês. Podemos ver que o Boros Bully teve a maior taxa de conversão em top 8 e top 1 do mês. Isso nada mais é que o percentual de vezes em que o arquétipo foi campeão, ou fez top 8, do total de vezes em que apareceu no metagame. O segundo com maior valor é o Tron, com clássicos resultados positivos conforme já vem apresentando nos meses anteriores. O UB Faeries e o Stompy, apesar de terem quantidades bastantes diferentes, tiveram fatores de conversão quase iguais, o que pode apontar que ambos demonstram igual potencial no metagame atual.


Diferenças entre Agosto e Setembro

metanalysis-s01e08-diferenças

Diferenças entre Agosto e Setembro

Usamos valores percentuais para que a diferença de quantidade de inscritos em cada evento, e de eventos realizados no mês, seja desconsiderada. 

Olhando os números de agosto contra setembro, vimos que o top 10 em presença mudou bastante. Podemos ver que o Tron, apesar de ter sido o segundo mais presente em setembro, teve presença ainda maior do que em agosto. Apesar disso, seu percentual de vitórias caiu 3% em relação a agosto.

O UB Faeries foi o arquétipo que demonstrou mais variação, chegando a ter 10% a mais de presença do que em agosto. Teve também uma variação de -3% no seu percentual de vitórias, mas neste caso, pode ser devido a drástica mudança em presença que observamos em setembro.

O Stompy foi o arquétipo com maior aproveitamento. Não só mostrou um aumento em quantidade como também em percentual de vitórias. Muito disso devido aos constantes ciclos de midranges que surgiram e sumiram conforme o Tron fazia melhores resultados e aparecia em maior número nos eventos.

O UR Skred foi o arquétipo com pior aproveitamento, apresentando uma baixa em número e em percentual de vitórias.

Por fim, vale citar o Boros Monarch e o UB Next Level Drops, que apesar da queda em quantidade, apresentaram desempenho ligeiramente melhor do que o do mês anterior. Esses dois arquétipos merecem atenção, tem grande potencial ainda neste metagame e podem bater de frente com a tríade que citamos em todo o artigo, só precisam do momento certo.


Previsões para Outubro

Percentual de presença e linha de tendência

Conforme citei no artigo do mês passado, pelo comportamento cíclico do metagame, podemos inferir que, devido a alta de UB Faeries no último evento do mês, é possível que pelo menos no início de outubro vejamos uma queda no número desse arquétipo. É possível ainda que, devido a fama que os aggros tem ganho nesse mês, vejamos mais Stompys e outros aggros mais lineares fazendo melhores resultados. Como resultado, no evento seguinte é possível que vejamos também uma subida no Trons, para combater os aggros do primeiro evento do mês e fecharmos o ciclo para a retomada dos midranges, principalmente o UB Faeries. Aposto algumas fichas, também, que as variantes Boros Monarch e Bully devem desempenhar papel importante no decorrer do mês, mas com maior probabilidade a partir da segunda quinzena, para aproveitar o possível aumento dos UB Faeries que devemos ver no fim da primeira quinzena do mês.


Conclusões

E aí, concorda com as análises? O mês setembro foi marcado pela tríade Tron x UB Faeries x Stompy, e caminhou para um metagame mais orientado a aggros. Seria o início de um novo ciclo no nosso formato?

Tentei neste artigo fazer algo mais sucinto e direto nas análises, e consequentemente menos longo. O que vocês acharam? Deixem suas opiniões abaixo!

O FORMATO DO ARTIGO FICOU MELHOR?/IS THE ARTICLE'S NEW FORMAT BETTER THAN BEFORE?

Todas as listas citadas estão nos links postados semanalmente na nossa página no Facebook, no nosso perfil no Instagram e no nosso perfil no twitter! Temos também um LinkBio atualizado semanalmente com os principais links postados nas nossas redes e nos nossos artigos. Comente com os amigos pois a sua propaganda é sem dúvida de suma importância para continuarmos trazendo artigos cada vez melhores para vocês!

Nos vemos no próximo artigo!

Até breve!


Fontes

[1] Dados retirados do Challenge Project.

[2] Additive Smoothing – Métrica utilizada na suavisação dos valores de percentual de vitória – https://en.wikipedia.org/wiki/Additive_smoothing

E UM ABRAÇO PRO LUKAO!


Álvaro França

Formado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal Fluminense, trabalha como cientista de dados no mercado de energia e joga Magic:The Gathering desde 1998, com ênfase no formato Pauper desde 2009. Aventurou-se em vários card games e demais jogos de estratégia durante a vida e acumulou largo conhecimento na teoria e prática desse tipo de jogo.

1 comentário

Metanalysis S01E09 – Outubro de 2020 - Mind Gears · novembro 9, 2020 às 01:52

[…] mês de setembro vimos a alternância clássica entre Tron x Midranges Azuis (UB Faeries nesse caso) e Aggros […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *